Amelia Dyer a serial-killer que matou mais de 400 pessoas!

135

Cuidado com quem você põe dentro de casa! Leiam essa história macabra e real dessa Senhora chamada Amelia Dyer a serial-killer que matou mais de 400 pessoas!

Amelia Dyer a serial-killer

Amelia Dyer foi um dos mais prolíficos-assassinos em série da história, matando crianças sob seus cuidados durante um período de 20 anos na Inglaterra vitoriana. Ela foi responsável por muitas mortes, possivelmente 400 ou mais. 

bellegunness

A vida de Amelia Dyer e seus distúrbios mentais.

Amélia aprendeu a ler e escrever e desenvolveu um amor pela literatura e poesia. No entanto, a sua infância um pouco privilegiada foi marcada pela doença mental de sua mãe, causada por tifo. Amelia foi obrigada a cuidar de sua mãe até que ela morreu, delirando, em 1848. Os pesquisadores, mais tarde iria comentar sobre o efeito que isso teve sobre Amelia.

Ela se casou com George Thomas, depois treinou para ser enfermeira, um trabalho um tanto cansativo em tempos vitorianos, mas era visto como uma ocupação respeitável, e isso permitiu-lhe adquirir habilidades úteis. Amélia cuidava de crianças das mais variadas classes sociais. Em 1879, segundo pesquisadores, Amélia começou a usar substâncias como álcool e produtos à base de ópio, foi internada por algum tempo em hospitais psiquiátricos. Após a liberação, ela tentou retomar sua carreira de enfermeira.

Em 1890 começaram uma série de matanças, vários bebês sob sua responsabilidade foram mortos. Os pais e a polícia já estavam suspeitando de sua atitude, mas ela e sua família freqüentemente mudavam para diferentes cidades para escapar da suspeita.

Os investigadores da época não tinham provas suficientes para incriminá-la. Eles decidiram utilizar uma isca para pegá-la. Uma senhora, com o apoio dos investigadores, decidiu contratar seus serviços. Dyer estava esperando seu novo cliente (a isca) mas em vez disso, ela encontrou detetives esperando em sua porta. Em 3 de abril, a polícia invadiu a casa dela. Aparentemente foram atraídos pelo fedor de corpos de bebês em decomposição.

A única defesa que Dyer ofereceu foi a insanidade: ela tinha sido duas vezes internada em asilos de Bristol. No entanto, a acusação argumentou com sucesso que a instabilidade mental tinha sido um estratagema para evitar suspeitas.

Amelia Dyer a serial-killer, foi enforcada em 10 de junho de 1896 , com 58 anos. Na prisão de Newgate, Inglaterra.

Tradução: © C.Wittel

Comentários

comentários

COMPARTILHAR
Kleber Pereira

Cara simples, que vive a vida dia após dia aprendendo tudo o que pode sobre todas as coisas possíveis! Curiosidades são uma das minhas maiores paixões, junto com meu filho e pudim de leite.

SEM COMENTÁRIOS